Era pai de “Seu Nino”. Intelectual, fitoterapeuta (trabalha com medicina natural), ecologista e fazendeiro – é Brotense Ilustre.

Na Fazenda Periperi, onde morava, criava gado, ovelhas, aves, abelhas, na lagoa da sua propriedade criava peixes e jacarés. Preservava a natureza controlando a época da pesca, conservando as árvores no capinzal, evitando as queimadas e orientando as pessoas na defesa e valorização do meio ambiente.

Autodidata, falava inglês e francês e comprava diretamente da França livros, ingredientes para fabricação de medicamentos, imagens, presépios, máquinas, como o Engenho de cana da sua fazenda. Muito católico, importou de Paris o altar do Coração de Jesus, as três imagens, os dois anjos e os dois candelabros.

Possuía uma grande biblioteca onde adquiriu conhecimentos de agronomia, farmácia e medicina natural e um laboratório onde preparava remédios naturais a base de ervas. A pílula de Zé Campos, formulada e preparada por ele e distribuída gratuitamente, foi por muito tempo o alívio para as dores, mal estar e enxaqueca das pessoas da região.